terça-feira, junho 22, 2010

Eu li!

Já postei em outros momentos aqui os blogs da minha turma de 8º ano, né? Pois então, o trabalho continua! Com a diferença que eu resolvi também postar sobre o livro!!! Eles já começaram faz um tempo, então eu estaria atrasada.. mas, vamos ver o que rola!!!

Eu só soube que daria aula para o 8º no começo do ano, então não participei da escolha dos livros, alguns deles são novidades pra mim, e um dos que foi novidade é esse que eles estão lendo agora: A droga da obediência! 

O começo do livro já chamou minha atenção: colégio elite. Por  que será que o autor escolheu justamente esse nome para o colégio. Não gosto da palavra elite - ela seleciona, segrega, separa. Parece um pouco esnobe também. Não sei se eu gostaria de trabalhar em um colégio que se chama Elite. A princípio, o colégio fictício parece ser bem legal, sem campainhas para separar as aulas, regras criadas pelos próprios alunos e estes a seguem a risca. Parece o ideal mesmo de colégio. Assim sendo, o ideal só pode se restringir a Elite? 
Filosofias a parte, continuemos com a história a qual parece ser empolgante - sempre gostei de histórias com clubes secretos, esconderijos e tudo mais. Acho que todo mundo já quis fazer parte de uma sociedade secreta. E então, lá estão eles, os Karas! Ao que parece, os melhores da escola é que fazem parte - Miguel, o líder, Calú, Magrí e Crânio. - todos foram convocados para um reunião importante no esconderijo secreto. Ou não tem secreto assim.. foram descobertos! Por um nanico engraçadinho nanico chamado Chumbinho! 
Depois de todo um plano mirabolante, Chumbinho conseguiu se infiltrar entre os Karas. É óbvio que eles detestaram a ideia, e já estavam pensando em como despistar o intrometido. Mal sabiam eles que o Chumbinho seria importante para o tema da reunião secreta: garotos começam a desaparecer em várias escolas. E o primeiro do Elite acabara de desaparecer, o Bronca, o qual, pelo visto, era o maior casca grossa da escola. 
Surpreendentemente, quem tem a primeira pista é o novo "membro" da sociedade secreta, Chumbinho conta ao grupo que algo de estranho acontecera com o Bronca, pois ele se negou a matar aula, dizia que era proibido, que ele devia obedecer. 

("Elementar, meu caro Watson", um menino desobediente, de repente, começa a desobedecer..o livro se chama A droga da obediência... será que só eu chego a algumas conclusões?) 

Encerra-se a reunião. Cada um com sua tarefa e Chumbinho orgulhosíssimo por agora fazer parte d'os Karas. A pergunta é: como eles farão para resolver esse problema?? 

(continua..)  

Um comentário:

Daniel Lemos Cury disse...

nossa... eu li esse livro há muito tempo e adoro ele. muito legal as suas conclusões. na época q eu li eu nao pensei muito, até porque acho que eu nao pensava nessas coisas.

Ocorreu um erro neste gadget