terça-feira, setembro 11, 2007

"Os homens que não me amam" por Nina Lemos.


Os homens que não me amam ficam constantemente doentes. Qualquer friagem que bate de lado é o suficiente para que eles não queiram me ver. Os homens que não me amam vivem cansados, deprimidos, desanimados. Eles são assim comigo porque não me amam. Eu também não os amo. Mas não fico gripada com qualquer vento que bate porque eu sempre acho que eu posso vir a amar alguém. Por cinco minutos que seja. Os homens que me amam, mesmo que passionalmente como amigos, me xingam. Eu amo quando os homens que me amam mandam eu me foder só porque eu faltarei a um encontro de almas em torno da mesa. Eles, que me amam, me xingam com passionalidade e podem até gritar comigo. Eu sei que é por amor. Os homens que não me amam devem estar preocupados com outra pessoa, e não comigo. Eu me preocupo um pouco com os homens que não me amam. Mas não sofro por eles. Me irrito. Ouço uma música. Escrevo um texto. E passa. A diferença é que eu respeito mesmo quando eu não amo. Mas deve ser porque eu sou mulher. Não é nada demais. É só falta de amor. Mas tudo bem. A fila anda. As coisas mudam. E nada como aprender a lidar com frustrações. Como isso é bom. E isso é meu. Ninguém tira. Ninguém tasca. Nina lemos.

Um comentário:

Mila disse...

O mais triste é qu esse tipo de gente nao ama nem a si mesmo.

Ou seja, não vive

Ocorreu um erro neste gadget