sábado, abril 21, 2007

"Big Girls Don't Cry"

"Usou com força uma caneta azul  
e as frases de caneta, `cê não pode apagar
As lágrimas que caem deixam mais azuis as letras
e os olhos não conseguem enxergar"




Faz tempo que eu não escrevo usando minhas próprias palavras.
Também não tive muita disposição para ficar na internet.
É claro que o fato de eu ter ficado duas semanas com o computador sem internet porque misteriosamente a placa de modem foi pras cucuias pode ter colaborado, mas.. há anos isso não acontecia: simplesmente, não tive vontade de escrever. (aliás, não lembro disso já ter acontecido, mas enfim..não vem ao caso)
E, bem, hoje, tive vontade de contar algumas coisas.. é, escrever como quem escreve uma carta, contando os últimos acontecimentos a uma amiga querida. Aquelas cartas com frases azuis, frases coordenadas e muitas interjeições. Escrever como escrevo em cartas.. cartas que contam vidas, que fazem histórias, que são cumplices e confidentes. Cartas que não vêem seu interlocutor, cartas que levam mais que frases mais azuis, cartas que levam sonhos, sentimentos, sorrisos, abraços..
Enfim, estou aqui para contar. Apenas contar. Mesmo que não interesse a ninguém.
No feriado da Pascoa, não ganhei um Ovo de chocolate. Tá, eu queria, não vou ser hipócrita em dizer que não.. mas, por fim, ganhei tantas outras coisas legais, que nem me lembrei muito do chocolate. Ganhei a visita de uma amiga de infância! Quando que naquele dia.. por volta de 1993,( era a primeira série), quando aquela menina de óculos começou a puxar conversa comigo, eu iria imaginar que essa amizade duraria tantos anos. Aprendemos a ler juntas, aprendemos a fazer contas de dividir, (tá, até hj eu não sei fazer muito bem) Fizemos primeira comunhão, formaturas, aniversários, vestibular! quantas coisas juntas.. ainda que distantes. O tempo e o espaço não foram páreo para a nossa amizade: HA! E mesmo depois de 7 anos sem nos ver.. tudo parecia exatamente igual àquela primeira série. Louco não?? é.. eu acho.
Voltei a estudar francês. E só mesmo as aulas de francês pra me tirar de casa e me fazer enfrentar o Rápido Serrano em meio a tanta fadiga.. um dia, na aula, tinha que escrever sobre uma pessoa especial. E, eu escrevi. E li, em voz alta. E a pessoa estava lá.. me ouvindo. Acho que só consegui fazer porque era em francês. Tenho uma dificuldade imensa de falar, em voz alta, olhando no olho, de coisas que são íntimas, que palavras não conseguem explicar. Mas, falei. E foi bom..muito bom, sentir que os momentos, as histórias não são em vão. São mais fortes.
Estou fazendo aula de clown. Eu me identifico tanto com o nariz de palhaço, que resolvi adotá-lo de vez (ironia.. muita ironia..) Acho que todos na Unicamp deveriam usar um nariz de palhaço. Principalmente quando vc tem às sextas feiras uma aula avaliada pela presença.
Nesses últimos tempos, tive picos de humor com relação ao meu trabalho. Tive, ao mesmo tempo, uma motivação imensa diante de olhares atentos, perguntas curiosas, a sorrisos pequenos que fizeram eu ter vontade de acordar as 6h da manhã. E tive também vontades imensas de falar muitos palavrões, daqueles bem feios. Mas não foi pros adolescentes mal educadinhos não.. foi pra porra da burocracia, pra porra da Prefeitura, pra porra do sistema que nem aí pro seu trabalho.
Bati o carro. Reformulando: Bati, bestamente, o carro.
Escrevi um trabalho. Sabe aqueles trabalhos que vc bate o olho e pensa, mandei bem. E esqueci de salvar. Novamente, Esqueci, BESTAMENTE, de salvar.
Estou ensinando português pra estrangeiros, e ontem, falamos sobre a palavra Saudades..
Como definir Saudade???
Bebi umas cervejinhas a mais no Bar do Coxinha e mandei uma mensagem de celular.
putz.. eu já tinha aprendido a não fazer isso. E nem bebi tantas cervejas.
É, acho que acabei de definir o que é saudade.
Não veio resposta. Não precisava de resposta. Era só um aviso: Saudades...
Perdi meu celular pouco tempo depois. Será que fica idiota repetir mais uma vez?Bom, repitirei: Perdi, BESTAMENTE, o meu celular.
Seria um sinal?
Acho que no banco do ônibus. Só pode ter sido no banco do ônibus. E o seu Salvador está de férias.
Vamos combinar: a vida é mesmo muito irônica.
Isn't it ironic? Oh.. I really think...
Por fim, nem tenho lá muitas coisas boas pra contar. Tive vontade de gritar, brigar, xingar, fazer manha, pedir colo.. mas, convenhamos Big Girls Don't Cry....
Qualquer pessoa estaria desanimada, desmotivada, sem vontade de cantar uma bela canção. Mas.. por Deus, as cançãos são tão belas! E o que pode ser ruim diante da alegria da sua amiga depois de uma festa temática da moranguinho???

É.. eu quero cantar belas canções!

"Corre a Lua porque longe vai ?
Sobe o dia tao vertical
O Horizonte anuncia com o seu vitral
Que eu trocaria a Eternidade
Por Esta Noite
Porque Esta Amanhecendo ?
Peço o contrario ver o Sol se pôr
Porque Esta Amanhecendo ?
Se Nao vou beijar seus lábios
Quando Voce Se For..."

4 comentários:

juliana disse...

Nossa, neste momento estou ainda de boca aberta para suas palavras, ou melhor para suas frases e a união delas. Certamente se lah pela quarta ou quinta serie você aprendeu direito a tal das contas de divisão, e posso te ensinar (afinal sou boa nisso, neh!!), mas certamente nunca vou aprender a escrever deste jeito, que toca e realmente passa o que você estava sentindo quando escreveu!! Adorei principalmente a parte que fala de nos!!
Simplesmente LINDO.....
Saudades (já!! E sempre)

Beijos....

Jão disse...

Sue, realmente nos momentos no qual nossos sentimentos estão aflorados, sensíveis e delicados, nossas palavras se tornam o reflexo do coração. As tuas nesse texto, sem dúvida nenhuma foram sinceras e tocantes. Observe o quão importante é a expressão do sentimento, a fala e a escrita, fazendo com que ele se torne livre ao mundo.

Td de bom pra vc..muitas felicidades e conquistas!!!

Bjão

Heloísa disse...

Você me faz chorar!

Heloísa disse...

Pq vc me faz chorar?

Ocorreu um erro neste gadget