sábado, dezembro 23, 2006

Feliz (?) Natal




Caraca.. dia 24 de dezembro de 2006.. véspera de natal. Há alguns anos eu esperava ansiosamente por esse dia! Tenho a sorte de ter uma grande família, e como tenho uma grande família, Natal era um motivo para nos reunir. O destino era certo: casa da vó Izabel. E lá, nos reuniamos! Vinha parentes de todos os lados, e até mesmo aqueles que já fazia um bom tempo que eu não via voltavam como se nada tivesse mudado, como se sempre estivessemos juntos.
Reunir a primaiada pra jogar queimada, barra manteiga, dançar coreografias ensaiadas (de gosto musical duvidoso) brigas de criança, sempre um neném novo para paparicar, e é claro, muita comida - todas devidamente providenciadas pela Dna Isabel.
Pra mim, seria assim pra sempre! Todos os anos nós estariamos juntos na casa da vó Isabel. E eu iria gostar de Natal pro resto da vida.
O tempo foi passando.. e quando se perde o ar de criança durante o amadurecimento, junto com ele, perde-se o encanto do Natal - aquela magia de comemorar o nascimento de Cristo, de montar arvore, escolher um presente, e até mesmo o lendário Papai Noel, mesmo eu não tendo lembrança de ter acreditado fielmente nele, ele fazia parte daquela magia. Magia que aos poucos se perdeu, e, que, ao meu ver, transformou-se em um dia de vender chester.
Não sei se as crianças de hoje em dia se sentem como eu me sentia no Natal. Torço que sim. Mesmo que elas saibam que o papai Noel não existe, eu espero, de coração, que elas sintam alegria em ver o Natal se aproximar, pois eu tenho esperança de que o natal possa voltar a fazer sentido pra mim quando eu tiver que criar esse mundo mágico para as minhas crianças.
Não tenho mais toda minha família reunida no Natal. Não jogo mais queimada na rua, e nem mesmo, espero ansiosa por presentes. Sinto uma tristeza.. ou melhor, um pesar, por mais um ano que se foi, e uma cobrança que eu mesma me faço para que o próximo ano seja melhor.
Mas, mesmo assim, peço a Deus que hoje todos possam sentir-se felizes, seja por uma palavra de carinho, ou por um sorriso, ou por estar perto de quem se ama. Que o Natal possa ser feliz, e que cada um faça o possível para que ele seja. E que comecemos a nos preparar para os planos que essa fase de recomeço anuncia.
E a todos que foram especiais pra mim nesse ano, eu desejo um ***FELIZ NATAL! ****

"Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido pelas besteiras consumadas,
nem parvamente acreditar que por decreto de esperança a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados,
começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo.
Eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre"
Drummond. (dizem que foi ele.. vá saber..)


Um comentário:

Michele Fernanda disse...

Como eu escrevi no meu blog pq o Dani escreveu no dele e acho que é isso mesmo afinal, nós somos responsáveis por fazer nossos natais felizes e um ano novo realmente novo e feliz. As coisas realmente vem de dentro pra fora e não o contrário. Prova disto são esses meus vizinhos energumenos...não têm onde cair mortos e tão aqui fazendo festa até agora, sem parada pra dormir.

Ocorreu um erro neste gadget