segunda-feira, maio 28, 2007

É, eu tinha que dizer..

Segunda-feira de frio. Não tão frio quanto ontem, mas frio.
Muito bom poder ficar em casa, aqui, fuçando em orkuts, comendo coisinhas, com agaslhos quentinhos e poder me deitar as onze pra dormir um pouco mais.
Vocês podem se perguntar, "ué, mas vc já está de férias?".
Não, não estou, e nem queria estar, mas fui forçada a entrar de férias por "uma causa maior".
É.. algumas pessos aí que dizem lutar pelo social, pela justiça e tal, decidiu em Assembléia pela paralização da Universidade. Acho que não preciso reproduzir o discurso que eu ouço, vejo, e leio todos os dias nos corredores daquela universidade. Caso alguém não conheça, não se preocupem, é o mesmo dos militantes da década de 70. Igualzinho, sem tirar nem por. As mesmas palavras: contra o autoritarismo, pela liberdade de expressão, a luta pelo proletariado e tudo e tal. Palavras e mais palavras e há quem diga que existe também algumas ações. Invasão da reitoria, teatrinho, encanações, discussões, mesa redonda e blá bláblá..
Enfim, desde já, me perdoem por existir e por ter esses pensamentos "burgueses", mas.. francamente, é muita gente que é feita de idiota nessa pseudo greve, e eu nem to afim de fazer parte.
São os bixos acreditando que apoiam um movimento estudantil de verdade, e que estão agindo em prol da universidade, são os militantes achando que vão mudar o mundo e que podem reviver o ME da década de 70, são os professores que fingem ser conscientes e não furam a greve, mas que não movem uma palha, e aproveitam o tempinho livre pra desenvolver suas pesquisas, são muitas pessoas acreditando que estão salvando a universidade, mas que não são capazes nem de amarrar os próprios tênis da nike.
Em 2004, eu "apoiei" duas greves. Uma na universidade, e uma no meu meio de trabalho. Vi as duas se espatifarem e chegarem a lugar nenhum. E agora, em 2007, a história se repete. Dessa vez, sem expectativas, sem sonhos, sem apoio. Somente inconformismo, com essas pessoas que vivem de ideologias passadas.
Não sou a favor dos decretos. De jeito nenhum. Acho lamentável que a universidade esteja sucateada, e que tendência seja cada vez mais piorar. Acontece que, se não fizermos nada, não vai resolver, e se fizer greve, tb não vai resolver. Simplesmente porque o único recurso que os trabalhadores tinham pra lutar pelos seus direitos foi banalizado. Banalizou-se a greve. Virou "coisa de baderneiro", "vagabundo", "gente que não tem o que fazer" e etc. E não é a toa que as coisas são assim, porque vemos muito oportunistas nessas histórias, e assim, a greve banalizou a tal ponto, que um hospital pode deixar de atender pessoas que estão morrendo que o governo não está nem aí.
Ora, não vai ser alguns estudantes invadindo a reitoria que vai "sensibilizar" o nosso grande merda governador José Serra. Afinal, não sejamos ingênuos: ele já esperava essa reação, e não estava, e nem vai estar, nem aí!!!
É hora de pensar outro recurso, outras maneiras de reivindicar. E não inisitir na velha tecla apagada que não chega a lugar nenhum!
E enquanto isso, vamos estudar minha gente. Esperar o tal do diploma que dizem por aí que faz alguma diferença, e fazer algo de concreto pela sociedade!!! Alfabetizar crianças, ensinar violão, assobiar e chupar cana, sei lá! whatever! levar o conhecimento da academia pra vida!! e não apenas ficar fazendo teses e descutindo a greve pelo orkut! pelo amor de deus! O mundo é mais que o centro acadêmico!!
Bom, hoje é segunda feira. Estou em casa. E amanhã também. E depois. E sei lá até quando.
E, sinceramente, não me agrada nem um pouco.
tenho dito!

Um comentário:

JÃO disse...

Pelamordedeus Sue...que texto bacana!!! Eu concordo plenamente com você!! Greve é sinônimo de: "Vamos vagabundear pelo ideal" "Vamos fazer farra de maneira democrática" Aqueles que realmente querem fazer não ficam falando que vão fazer, simplismente fazem. Você é um exemplo maravilho de fazer...está fazendo sua parte, arregaçando as mangas e sacudindo a poeira nos pátios de escolas, lidando relamente com o futuro, que são as crianças. Imagina se cada dito intelectual que estivesse lá fizesse isso em escolas de periferia, ensinasse realmente a vida, se as coisas no futuro poderiam melhorar. EU RELAMENTE TE ADMIRO E PEÇO A DEUS UMA OPORTUNIDADE COMO A SUA...!!
DEUS TE ABENÇOE NA SUA CAMINHADA DE EDUCADOR!! TE ADORO!!!
BJÃO

Ocorreu um erro neste gadget