terça-feira, janeiro 01, 2008

2008, aí vou eu..


Todos os anos, eu sempre fiz um post final, uma espécie de retrospectiva, com acontecimentos, reflexões, o que aprendi..o que quero esquecer.. o que vai ficar guardadinho num lugar especial, o que era desnecessario..
Mas..dessa vez, quando eu vi, era Natal. Quando eu vi, já tinha acabado o ano. E isso só mostra como foi esse ano de 2007: dinâmico!
Dinâmico de acontecimentos, de emoções, de sensações. Tudo aconteceu nessa dinâmica absurdamente natural, e o que mais me surpreendeu foi minha postura diante de tudo isso. Acredito que essa postura começou lá no início..na verdade, no fim. No ano passado, decidimos mudar o ritual, ao invés de falar daqueles que nos tinham feito mal, decidimos pensar no que queremos de melhor. Fizemos algo mais leve.. tentando "sublimar" o rancor e as coisas ruins que aconteceram. Tenho a impressão de que, naquele dia, eu assumi uma postura que quis seguir por todo o ano. Decidi por mim mesma que a vida pode ser leve. Há quem considere essa leveza de que falo como superficialidade. Mas, pra mim, a vida pode ser leve. A partir do momento que vc consegue discernir entre o necessário e o desnecessário. Entre o essencial e o supérfulo. Entre as convicções e as convenções. Entre a verdade e o mito. Entre a tolerância e a passividade. Entre o orgulho e o amor próprio. Encontrar o meio termo nos altos e baixos da vida é um desafio! É um desafio ter certeza de fazer a escolha certa..é um desafio driblar a ansiedade, esta que, segundo um amigo meu "é companheira da vida."
Posso concluir então que 2007 foi um ano "egoísta". Um ano em que eu percebi que não preciso me explicar, me justificar. Quem me conhece sente. Foi um ano que eu aprendi que é preciso ter voz. Saber usar a sua voz nos momentos certos. E que há maneiras e maneiras de se dizer as coisas.. e, sim, vc é responsável por aquele que cativas. Mais do que imagina.Agora..se vc vai ou não assumir essa responsabilidade, são outros 500... E que nada e tão ruim que não possa virar piada depois. Passei a concentrar minha paciência para o que realmente vale a pena. Aprendi que, as vezes, vc só precisa ouvir. E que fazer o bem do outro implica no meu próprio bem automaticamente.
Foi um ano que amadureci muito. Foi um ano que mudei muito. Até mesmo nas pequenas coisas.. já tive melhor memória..rss..bebia menos.. era menos inconsequente..heheh menos disciplinada.
Lembro de tudo que aconteceu nesse ano e vejo em cada atitude o reflexo das minhas mudanças. E gostei de todas elas. E gostei desse ano.
Não quero enumerar acontecimentos, não quero relembrar fatos. Foi um bom ano. Foi - pretérito perfeito. Acabou e pronto. E vou usar a minha lição principal pra pensar no ano de 2008: tudo depende apenas de mim. Não, o mundo não está contra mim. Não, as pessoas não são horríveis. Não, viver não é difícil. Você faz a sua realidade do jeito que vc quer. E seja adulto o suficiente pra admitir sua resposabilidade sobre sua própria vida.
E 2008 vai ser diferente. Eu vou fazer 2008 ser diferente.
E que sempre.. estejam perto de mim aqueles que me compõem.
Por isso.. não posso esquecê-los: Amigos.
*Divas.. encerraremos um ciclo. E não poderia ser melhor fazer isso com vcs! A formatura será um sucesso! Tenho pavor de pensar na possibilidade de nos afastarmos.. mas não tenho dúvidas de que essa amizade é pra sempre. E vcs foram o grande alicerce desse ano. A cada conselho, a cada colo, ao me fazer sentir pequena, vcs colaboraram pra essa vida leve de que falo. Sentir que eu não preciso falar. Vcs me sentem. Amo demais cada uma de vcs!

Marroquinos Barrota... o que seria da minha vida sem esses meninos? Bem menos divertidas com certeza! Tanto otimismo de viver e alegria nas pequenas coisas, me fez crescer muito como pessoa. Ás vezes, eu fico com raiva. As vezes, eles me cansam. rss Mas eles me ensinam tanto a cada dia, e a sinceridade masculina abre meus olhos pra várias coisas. Obrigada pelos risos, abraços, cervejas, suspiros (...) e 2008 vai ser ainda mais barrota! hehehe

Parceira master: Ju.. cada ano que passa, mais parceira não? Sempre cumplice, confidente. amizade verdadeira e sem palavras. Always and forever.

Saudades.. Pir, sempre longe, ao mesmo tempo perto. Vai ano, passa ano. E sempre! Aqui! No meu coração!

Mie e Marie - Obrigada pela nova chance. Por acreditar. Por querer. E pra mim, vai começar de novo! =)

Galerinha 05 - Bixos queridos.. Má, Miriam, Biu.. afinal, companheiros de balada também podem ser amigos pra vida! ;)

Foram tantas as pessoas especiais.. nesse ano revi uma amiga de infância. E como é bom saber que mesmo 7 anos depois, em menos de 7 min., tudo era como antes. Conheci tantas pessoas, fiz loucuras.. conheci minha irmã.. definitivamente me entendi com o meu irmão. Trabalhei em lugares legais, ganhei até que bem.
Putz.. só posso dizer: VALEU 2007!
Um brinde.. a esse ano maravilhoso.. e muitas vibrações positivas para que 2008 seja ainda melhor! E vai ser.


Um comentário:

Mi disse...

Sue, adorei seu post! Vc escreveu até aquilo q estávamos debatendo né, vc é responsável pela forma como encara a vida...acho q 2007 trouxe isso pra mim de bom tbém, acho que eu começo a entender melhor essa filosofia e utilizá-la com mais eficácia. E sabe o melhor? A gente vai desfrutar disso juntas...pra sempre né, pq o q é verdadeiro nunca morre...
Me aguarda aí pra tomar uns porres pq porre aqui nos States sozinha não tem graçaaa hehe...bjos!

Ocorreu um erro neste gadget