domingo, abril 04, 2010

Um feriado.

Quinta-feira, feriado. Acordar cedo, ir para Campinas. Uma hora de espera no consultório. Trânsito. Mais espera. Senha, leva a guia, paga exame, mais espera. Volta para casa com fome, mais espera. Espera, espera e não chega o almoço.Trabalho. Sim, trabalho na parte da tarde. Volta a pé para casa. De sandália. Combinado: noite com as amigas. Ou não, ou sim, ou não, ou sim. Ou não. Uma volta pela metrópole tão mal movimentada. 
Despertador: 4h. Tocou, acordei. Não acordei, volta a dormir.. perdi a caminhada. 
Lado positivo(?): arrumei meu quarto. Almoço em família - comida, comida e mais comida! Risadas, besteiras, saudades!! Outro lado positivo de não ter ido a caminhada: aproveitar esse momento.. ou quase,telefonema, mudança de planos, fazem os planos, te incluem e vc só os cumpre. Mais uma vez (a terceira da semana) rumo a Campinas. Chuva. O que a saudade não nos obriga a fazer? Chuva e mais chuva. Pizza e vinho. Chuva. Tequila. Chuva. Caipirinha. Chuva. Acampamento com as amigas. Não, a dadisse falou mais alto. Mudança de planos de novo, às 2h da manhã, com chuva. Acorda a mãe, carrega colchão, improvisa colchão. A experiência de dormir com apenas edredons no chão não é lá muito agradável. Detesto dormir mal. E ainda mais, acordar com o telefone. Chuva, chuva e chuva.. ainda bem que um bom almoço e as boas amigas são capazes de amenizar um mau humor. Despedida.. detesto despedida. Reencontro Bons reencontros. Tensão. Um pouco de mágoa? Talvez, mas se as pessoas pensam sempre nelas, eu também posso pensar em mim. E tudo que eu queria era dormir na minha cama, acordar na minha casa, ficar de pijama e fazer minhas coisas. E fiz. Compreensão e companheirismo? Fácil cobrar dos outros, sendo que falha também nesses aspectos.. principalmente no companheirismo. Enfim, sensação estranha ao fim desses quatro dias. Paradoxal.. os acontecimentos continuam iguais, quem mudou fui eu, antes tolerava muito mais, hoje em dia, não consigo mais. Projeto para evitar o câncer, enfim. 
E assim foi o feriado, como esse texto. Turbulento, confuso, sem coerência. 

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget